segunda-feira, 1 de março de 2010

Terremoto de 8.8 graus na escala Ritcher

Vim aquí deixar um registro desse momento histórico e trágico que vivemos nesse fim de semana: um terremoto!!
Estávamos eu eu Douglas dormindo em casa, havíamos saído separados, mas por sorte estávamos em casa juntos nessa hora. Comecei a sentir um tremor, mas achei que fosse mais um dos que já estamos acostumados. De qualquer forma acordei o Douglas e ficamos sentindo tremer… e nao parava… e ía ficando mais forte… o medo comecou a bater… me levantei e fui para debaixo do marco da porta do meu quarto, o Douglas continuou na cama e me contou que ficou em choque olhando como se movia o edificio em frente... Eu mal podia ficar de pé, ficava me equilibrando enquanto ouvía barulhos estrondosos e vía a geladeira indo para frente e para tras, os vidros da cozinha comecaram a cair, mais barulho de móveis caindo na sala, os cachorros tbm desesperados e eu pensando na minha irma que estava na rua… Comeca a diminuir, a estabilizar… eu completamente perdida, sem saber o que fazer… Douglas me diz que devemos descer agora mesmo, que eu tenho que me calcar, pego um cachorro e tento sair. A porta da casa estava travada e nao queria abrir, acho que foi o segundo mais desesperante… faco forca e consigo abrir, enquanto isso Douglas ainda pensava um pouco mais e pegou os celulares, chave do carro, se vestiu (eu por sorte já estava de pijama) e descemos juntos. Muito rápido, com muito medo, vendo todos os pedacos do edificio caidos pela escada, os pisos quebrados, eu só queria chegar lá embaixo… acho que fomos um dos primeiros a chegar… as outras pessoas comecavam a sair tbm… muitas choravam compulsivamente, outras estavam mais calmas e lembravam de descer com roupas de frio, com agua, com linterna… coisas das quais sentimos falta durante o resto da noite…
Esperamos um pouco na rua embaixo do edificio até que decidimos tirar o carro e ir atrás da minha irma. Enquanto esperava o Douglas trazer o carro ela chegou. Que sorte!! Tudo bem com ela. Estava num banheiro da balada qdo as luzes se acabaram, comecou a tremer e ela saiu. Contou que as pessoas Sadam correndo do lugar, empurrando tudo e as meninas que estavam com ela caíram no chao e foram pisoteadas, mas tbm estavam bem.
Nao queriamos ficar perto do edificio, medo de cair, de vidracas cairem… entramos no carro e fomos pro Parque Bicentenario, bucamos um lugar bem seguro, longe de arvores, postes, edificios, pontes... Muita gente teve essa mesma ideia, estava cheio de carros. Mas fomos com o carro do Douglas, que nao era muito confortavel, os cachorros estavam incomodados… mas fazia muito frio para ficar do lado de fora… Os celulares comecaram a funcionar, vários amigos nos ligaram, a rádio comecou a transmitir e a contar as noticias. A gente seguia aí no carro, sentíamos alguns tremores e esperávamos o dia clarear.
Qdo cegamos no edificio eu estava um pouco preocupada porque nao sentia o Pedro se mover… entao qdo a Paty e o Douglas sairam do carro eu fiquei aí quietinha, me concentrei nele, e conversei com ele explicando que já estava tudo bem e pedindo para ele dar uma mexidinha para a mae ficar mais tranquila… e nao é que ele mexeu?? Foi tao lindo esse momento, me senti tao conectada com ele, parece que ele me ouvia e me entendia…
Pois entao, quando o dia clareou voltamos ao edificio. Por incrível que pareca a Paty era a que estava mais tranquila, talvez pelo fato de nao ter sentido tao forte quanto a gente que estava no nono andar!
Eu sentia algumas dores na barriga e nao quis subir até o ap, fiquei lá embaixo com os cachorros enquanto eles subiram, buscaram roupas, agua, a chave do meu carro, dinheiro, etc. Trocamos de carro e fomos para rua de novo, sem destino, encontramos uma conveniencia aberta e fomos aí tomar café da manha, mudar de roupa, dar agua pros cachorros… Depois fomos na casa do Freddy, que estava bastante detonada tbm, as telhas cairam em cima do carro dele e quase atingem a Carola. Gracas a Deus tudo bem com todo mundo.
As dores na barriga eram umas fisgadas bem fortes e bem lá embaixo, fiquei com medo de ser contracto, de haver entrado em trabalho de parto prematuro por causa do estrés… liguei pro médico e contei a ele. Disse que nao era nada, que como o Pedro se estava movendo estava tudo bem e me receitou um remédio pras dores. Tomei, fiquei mais quietinha e passou!! O Pedro continuou se movendo todo o tempo!!
Depois ficamos andando mais pela cidade, buscando um lugar para ligar, finalmente conseguimos falar com nossos pais… Minha mae chorava no telefone a gente quase que chora junto…
Encontramos um lugar para almocar e foi nosso momento de relax… Paty e Douglas tomaram uma garrafa de vinho… perfeito pro programa que vinha em seguida: ir dormir no Parque!!! Estendemos um edredón debaixo de uma árvore e tentamos dormir. A gente tava aí deitado na grama e sentía os tremores… Só o Douglas dormiu mesmo, até roncou. Paty cochilou um pouquinho, eu tbm, mas os cachorros queriam mesmo é passear…
As 18 hrs voltamos ao edificio para uma reunido que deveria dizer as condicoes de seguranca do edificio, mas ninguém sabia nada, e minha apreensao só aumentou. Diziam que o prédio nao ia cair, mas que as escadas estavam em risco e poderiam cair… imagina só, eu presa lá no nono andar sem poder descer… Decidi que nao dormia nesse apartamento de jeito nenhum!!!
Vários amigos ofereceram a casa, principalmente pessoal do trabalho, mas no final falamos com a Melissa e o Fernando, um casal de brasileiros amigos que estavam na Argentina e nao sabiam nada que havía passado na casa deles. Fomos até lá, tudo perfeito, nem parecia que tinha tremido, muito menos um terremoto, nenhum movel no chao, nenhum vidro quebrado, nada!!! Eles ofereceram para gente ficar lá e eu nao pensei 2 vezes. Arrumamos nossas malinhas, nossos cachorrinhos e bora para lá.
Vimos TV e as imagens horriveis do resto do Chile, nem parece que a gente estava no mesmo país… E no sofá ficamos os 3 admirando o Pedro se movendo, dava para ver a barriga saltando… Tivemos uma noite tranquila, acordamos com uma forte réplica de manha cedo, mas logo voltamos a dormir…
O domingo foi mais tranquilo. Almocamos, tentamos ir no Shopping, mas estava tudo fechado… fomos no ap, nos arrumamos e saímos a noite a Belavista para jantar e relaxar um pouco. Depois voltamos a dormir na casa dos amigos.
Fomos em casa de manha e na hora do almoco de novo. Lá no meu edificio já comecaram a arrumar os estragos, estava tendo escape de gas e cortaram nosso gas, tbm estao arrumando as portas que nao fecham, como aconteceu com meu ap, que ficou aberto desde o terremoto.
A situacao em Chile ainda está um pouco caótica, e é pior dependendo da regiao. As filas pra botar gasolina e pra comprar comida estao imensas, nem todos os lugares estao abertos. Os caixas eletronicos esgotaram o dinheiro, já que muita gente tirou pq os lugares sem luz só aceitam em dinheiro mesmo.
No mais tudo indo a seus lugares de a pouquinho.
Estaremos contando as novidades,
Bjos
Fernanda, Douglas, Pedro y tia Paty

E imaginar que poucas horas antes do terremoto estávamos no 21° piso do hotel W, que ficou destruído!!


Logo depois do terremoto, de pijama, num lugar seguro, com os dogs!!


Fugindo do ap pra dormir no parque...

3 comentários:

  1. Fer, que susto hein...
    Pensei muito em vcs!
    Que bom estar tudo bem!
    bj pra todos e principalmente pro Pedrinho!

    ResponderExcluir
  2. Oi, tava espiando o topico dos bebes de junho/2010 na comu gravidas 1 filho e vi que vc tinha um blog. Passei para dar uma olhada e agora tô te seguindo. Boa sorte aí no Chile viu. Imagino como as coisas devem estar confusas por aí. Que Deus proteja vc e o Pedro

    ResponderExcluir
  3. Jolinho... li alguns posts seus e, nada surpreendente!!! Eu quando estava grávida, e até hoje pra ser sincera, só penso e vivo pra essa garota linda que coloquei no mundo. A vida muda, muda o sentido, muda tudo! é assim mesmo!!!!
    Quanto a ultra 4D, te digo uma coisa: o rosto deles mudam completamente após as primeiras 48h... e depois do primeiro mês são outras criaturas... agora com 1 ano então... vixi!!!!! vale pela lembrança.
    E, se eu posso te dar qualquer dica te digo: curta, curta muito, namore demais ele, converse muito... essa é a maior ligação que teremos com outro ser humano. A Sofia é linda e acho que essa beleza é fruto da gestação tranquila que tive e de todo o amor que vivi desde a sua concepção. Eu só sou dela!!!!
    POrtanto amiga, pode falar do seu pedro o quanto quiser, pois eu tb vivi esse momento e dou o maior valor às mães que sabem curtir!!!!
    beijo grande em vc, no Douglas e principalmente no futuro peguete da Soso!!!!!

    ResponderExcluir